Postado em 19/12/2017 | Compartilhar com


Saiba o que é agricultura de precisão e como ela auxilia o trabalho no campo
Minasul vem investindo em agricultura de precisão para aprimorar os trabalhos da empresa e trazer resultados cada vez mais positivos para os seus cooperados


 

As rápidas transformações que a moderna agricultura vem sofrendo nas últimas décadas tornaram-na uma atividade altamente competitiva. Com isso, o agronegócio exige dos produtores rurais um alto grau de especialização e de profissionalismo, visando aumentar a capacidade gerencial das empresas rurais.

Associado a esta capacidade administrativa, está a capacidade do produtor de coletar dados e informações relativas à sua área produtiva, com o claro objetivo de adaptar novas tecnologias à sua realidade. Isso em função dos constantes riscos a que o produtor está exposto e que definem o sucesso da produção agrícola. O que faz com que seja fundamental ao moderno produtor rural ter eficiência na aplicação dos recursos disponíveis, como forma de assegurar o sucesso em sua atividade. Assim, a obtenção de informações sobre os fatores que interagem na lavoura e de como se podem maximizar os seus efeitos parece crucial.

A agricultura de precisão (AP) é uma prática agrícola na qual se utiliza tecnologia de informação baseada no princípio da variabilidade do solo e clima. A partir de dados específicos de áreas geograficamente referenciadas, implanta-se o processo de automação agrícola, dosando-se adubos e agrotóxicos.

A solução hoje utilizada de focalizar grandes áreas e entendê-las como homogêneas, levando em conta a necessidade média para a aplicação dos insumos (fertilizantes, defensivos, água, etc), faz com que, por exemplo, seja utilizada a mesma formulação e/ou quantidade de fertilizantes em toda a área, atendendo assim, apenas as necessidades médias e não considerando as necessidades específicas de cada parte do campo. O mesmo acontece para os demais insumos, causando como resultado uma lavoura com produtividade não uniforme. A AP prevê a reversão deste quadro, permitindo a aplicação de insumos agrícolas nos locais corretos e nas quantidades requeridas.

A consolidação de tais tecnologias como ferramentas a disposição do produtor, permitem a visualização da variabilidade espacial e temporal dos fatores edafoclimáticos – clima, relevo, litologia, temperatura, humidade do ar, radiação, tipo de solo, vento, composição atmosférica e a precipitação pluvial – de cada área agrícola, considerando as peculiaridades da área no momento do manejo, ao invés de manejá-la como se a mesma fosse uniforme.

Antes os problemas encontrados no desenvolvimento do conceito e das práticas associadas à agricultura de precisão como: dificuldade na interpretação de um volume considerável de dados, elevado custo dos equipamentos, adaptação das tecnologias às diferentes regiões do globo e popularização das técnicas envolvidas no processo, evoluíram para soluções viáveis, tornando essa ferramenta real e de alcance dos produtores.

A questão chave da AP é de que existe variabilidade nas áreas agrícolas e de que é necessária a criação de condições de manejo que levem em conta esta diversidade, de forma a potencializar a produção, reduzir perdas e minimizar os efeitos ao meio ambiente. Essa técnica pode também ser entendida como um processo complexo, cujo fundamento é o conhecimento espacial preciso da atividade agrícola, frequentemente baseado no uso de dados obtidos com auxílio de satélites. Assim, a AP é uma filosofia de manejo da fazenda na qual os produtores são capazes de identificar a variabilidade dentro de um campo, e então manejar aquela variabilidade para aumentar a produtividade e os lucros.

Alguns campos podem ser bem uniformes, mas outros apresentam variações no tipo de solo, fertilidade e outros fatores que afetam a produção agrícola. Se a variabilidade do campo puder ser medida e registrada, estas informações poderão ser usadas para aperfeiçoar as aplicações em cada ponto, sendo este o novo conceito de agricultura de precisão. Desta forma, o manejo da variabilidade é a chave para o uso efetivo da tecnologia de AP.  

As perspectivas para a AP são positivas, com possibilidade de aumento da precisão na obtenção de resultados, conforme forem se tornando melhor entendidos e mapeados os fatores que contribuem para a variabilidade nas áreas agrícolas.

A Minasul, pensando em seus cooperados, vem investindo na agricultura digital, com enfoque na agricultura de precisão, a fim de facilitar o trabalho da empresa e trazer cada vez mais resultados positivos.  

 

(Com informações Agrolink - texto de José Luis da Silva Nunes)

Foto: ASCOM Minasul 

15% Catação - SACA 60KG
Data Cereja Des. Dura Riada Dura R.R. Rio
VER HISTÓRICO

© 2017 MINASUL - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO | Todos os direitos reservados.